Mapa do Site

Plano Metropolitano de Adaptação às Alterações Climáticas da AML vence prémio internacional

Plano Metropolitano de Adaptação às Alterações Climáticas da AML vence prémio internacional
O Plano Metropolitano de Adaptação às Alterações Climáticas, da Área Metropolitana de Lisboa, venceu a terceira edição dos Mediterranean Climate Change Adaptation Awards, na categoria "Conceção, implementação e monitorização de políticas públicas".

O anúncio foi conhecido a 27 de julho, no decorrer da cerimónia de entrega dos galardões, que premeiam internacionalmente as melhores "ações exemplares de adaptação às alterações climáticas", em que estiveram presentes, por parte da Área Metropolitana de Lisboa, o primeiro secretário metropolitano, Carlos Humberto de Carvalho, e a vice-presidente do Conselho Metropolitano de Lisboa, Carla Tavares.

O Plano Metropolitano de Adaptação às Alterações Climáticas, da Área Metropolitana de Lisboa (PMAAC-AML), foi distinguido entre cerca de 50 outros projetos, de 16 países, que concorreram à terceira edição dos Mediterranean Climate Change Adaptation Awards.

O prémio, atribuído este ano à Área Metropolitana de Lisboa, foi concebido para promover e recompensar ações meritórias de adaptação às alterações climáticas e encorajar todos os stakeholders no Mediterrâneo a adotarem as melhores práticas neste domínio.

A vice-presidente do Conselho Metropolitano de Lisboa, Carla Tavares, que representou a Área Metropolitana de Lisboa na cerimónia, referiu estar "muito orgulhosa pelo reconhecimento internacional de um projeto que foi assumido por todos na área metropolitana de Lisboa, desde o primeiro momento, como essencial", acrescentando que "é fundamental o envolvimento contínuo dos municípios e dos stakeholders metropolitanos, para que todos sintam que é um processo construído por todos e para todos".

Carla Tavares garantiu ainda que o prémio é "mais um incentivo para seguir o caminho que está a ser traçado na área metropolitana de Lisboa, alicerçado em ações concretas, estruturadas e planeadas, porque o desafio climático é uma responsabilidade de todos, e, todos temos de exercer um dever politico assumido pela Área Metropolitana de Lisboa, e pelos seus 18 municípios, aquando da apresentação do Plano Metropolitano de Adaptação às Alterações Climáticas".

O Plano Metropolitano de Adaptação às Alterações Climáticas, apresentado publicamente em dezembro de 2019, testemunha a importância e envolvimento de todos os 18 municípios da área metropolitana de Lisboa na conceção e aplicação dos princípios de ação e governança, para reduzir a vulnerabilidade e adaptar a área metropolitana de Lisboa às alterações climáticas.

É um plano que testemunha a importância da ação climática metropolitana na construção de um futuro mais sustentável e contempla três grandes objetivos: a promoção do conhecimento técnico-científico e a sua aplicação ao território metropolitano, a capacitação institucional e das comunidades territoriais, e a adoção de uma cultura transversal de adaptação.

Para além da Área Metropolitana de Lisboa, foram ainda premiados o Departamento Nacional de Saneamento (ONA – Office National de L’Assainissement) da Argélia, na categoria "Instalações e infraestruturas resilientes" e a Universidade Politécnica Nacional de Atenas (Grécia), na categoria "Preservação de ecossistemas baseada em soluções naturais".

A instituição destes prémios resulta de uma iniciativa promovida pela Agência Francesa para a Transição Ecológica (ADEME), em parceria com a União para o Mediterrâneo (UfM) e o Plan Bleu do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (UNEP).
 
 
Mais informações em www.aml.pt