Mapa do Site

Dificuldades e Problemas de Saúde Psicológica | Ansiedade e Depressão

Quando temos Saúde Psicológica sentimo-nos confiantes e capazes de lidar com a nossa vida e com as outras pessoas. É claro que todos temos momentos em que nos sentimos sozinhos, tristes ou zangados. No entanto, quando um acontecimento de vida ou situação altera a forma como costumamos pensar e sentir, de forma duradoura ou temporária, podemos enfrentar problemas de Saúde Psicológica. E, nesse caso, a nossa vida pode parecer-nos bastante mais difícil de gerir.
Dificuldades e Problemas de Saúde Psicológica | Ansiedade e Depressão
No âmbito do protoloco estabelecido no dia 19 de maio de 2021, entre a Câmara Municipal da Amadora e a Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP), com o objetivo de promover a literacia em saúde psicológica e o bem-estar da população, iremos aqui abordar nas próximas semanas, algumas temáticas relacionadas com a saúde mental, recorrendo ao portal da OPP, eu sinto.me, que reúne informação e recursos sobre Saúde Psicológica e Bem-estar, baseados em evidências científicas da Psicologia, atualizados, fidedignos, gratuitos e acessíveis a todos (crianças, jovens, adultos e cidadãos seniores).

Esta semana falamos de Dificuldades e Problemas de Saúde Psicológica.

Quando temos Saúde Psicológica sentimo-nos confiantes e capazes de lidar com a nossa vida e com as outras pessoas.
É claro que todos temos momentos em que nos sentimos sozinhos, tristes ou zangados. No entanto, quando um acontecimento de vida ou situação altera a forma como costumamos pensar e sentir, de forma duradoura ou temporária, podemos enfrentar problemas de Saúde Psicológica. E, nesse caso, a nossa vida pode parecer-nos bastante mais difícil de gerir.

Existem diferentes graus de gravidade e tipos de problemas de Saúde Psicológica. Alguns dos mais conhecidos são a Depressão e a Ansiedade, mas existem muitos outros (por exemplo, Ataques de Pânico, Fobias, Perturbação Obsessivo-Compulsiva, Perturbação Bipolar, Anorexia, Bulimia, Suicídio ou Adições).
Estes problemas podem acontecer em qualquer idade e interferem com a nossa capacidade de realizar as tarefas do dia-a-dia, de trabalhar, de aproveitar os nossos tempos livres e manter relações com os outros.
Os problemas de Saúde Psicológica constituem uma experiência humana comum. Podem acontecer a qualquer um de nós. Na realidade, 1 em cada 5 portugueses sofrem de uma perturbação psicológica.
Às vezes desvalorizamos a importância e a gravidade dos problemas de Saúde Psicológica, mas uma doença psicológica é tão má (ou pior) do que qualquer outra doença, a única diferença é que não existem evidências físicas para as quais possamos olhar (uma ferida ou uma perna engessada, por exemplo). Ter um problema de Saúde Psicológica não é um sinal de fraqueza e não nos faz pessoas piores ou inferiores às outras.

Um problema de Saúde Psicológica não é diferente de um problema de Saúde Física: reconhecer precocemente os sintomas e procurar ajuda é fundamental. Tal como acontece com as doenças físicas, os problemas de Saúde Psicológica também podem ser ultrapassados e há um conjunto de coisas que podemos fazer que nos ajudam a melhorar. Existem muitos tratamentos eficazes e é possível recuperarmos e vivermos uma vida plena, produtiva e feliz.
Como sabemos quando devemos ficar preocupados? Quais são os sinais de alerta?

Ansiedade
A ansiedade é uma emoção desagradável, que sentimos quando algo nos assusta ou inquieta. É uma sensação de preocupação, nervosismo ou receio do que poderá acontecer. Alguma ansiedade é natural. Demasiada é um problema. Todos sentimos ansiedade e até pode ser útil nalgumas situações, porque nos deixa mais alerta e focados. Mas quando é demasiado intensa, frequente e interfere com o nosso dia-a-dia, é um problema de Saúde Psicológica causador de mal-estar e consequências negativas na nossa vida. Sentir ansiedade não é motivo de vergonha ou culpa.
 
A ansiedade tem efeitos no nosso corpo e na nossa mente. Do ponto de vista físico, podemos experienciar tensão muscular, dor de cabeça, batimento cardíaco acelerado, náuseas e vómitos, vontade de ir à casa de banho, dificuldade em dormir ou sensação de “borboletas no estômago”. Do ponto de vista psicológico, a ansiedade pode tornar-nos mais receosos, alerta, nervosos, irritáveis, incapazes de relaxar e de nos concentrarmos.

Enfrentar a ansiedade é o primeiro passo para quebrar o ciclo de medo e insegurança. Existem tratamentos eficazes e várias coisas que podemos fazer para reduzir e gerir a nossa ansiedade.

Podemos gerir a Ansiedade:
• Fale com alguém em quem confia. Partilhe os seus pensamentos e sentimentos com um familiar ou amigo.
• Foque-se em ações que consegue controlar. Quando sente maior ansiedade, respire fundo, planeie as refeições da semana, organize a sua secretária ou a gaveta das meias.
• Realize atividades físicas e outras que lhe deem prazer.
• Distraia-se. Experimente desenhar, pintar, cozinhar ou ver uma série. Atividades repetitivas podem ajudar a relaxar e a concentrar-se em algo diferente.
• Escreva. Ponha os seus pensamentos e sentimentos no papel.
 
Depressão
A depressão é um dos problemas de saúde mental mais comuns. Pode fazer-nos sentir tristes, desesperados, inúteis e sem valor, desmotivados e exaustos. Pode afetar a nossa autoestima, o nosso sono, o apetite e a líbido, podendo interferir com as nossas atividades diárias e, às vezes, com a nossa saúde física.

Costumamos usar a expressão “estou deprimido” quando nos sentimos tristes e muito insatisfeitos com a nossa vida. Mas, normalmente, estes sentimentos passam. É normal sentirmo-nos tristes e infelizes com a perda de alguém que amamos, com uma separação ou com uma grande desilusão/frustração. Estas reações emocionais são adequadas à situação que estamos a viver e têm uma duração limitada.

Contudo, se estes sentimentos interferirem com a nossa vida e não desaparecerem após duas semanas, ou se estiverem constantemente a voltar, podemos estar deprimidos no sentido clínico do termo.
Na sua forma mais leve, a depressão significa que nos sentimos mais “em baixo”. Não nos impede de continuar com a nossa vida normal, mas torna tudo mais difícil de fazer e faz parecer que o nosso esforço é inútil e vão. Na sua forma mais grave, a depressão pode ameaçar a nossa integridade física e fazer-nos ter vontade de desistir de viver (suicídio).

A depressão manifesta-se nos nossos sentimentos, pensamentos, comportamentos e no nosso corpo.
A depressão não é “fita” nem “falta de força de vontade”. A depressão não se resolve com “pensamento positivo” nem basta a pessoa “reagir”. Se se sente deprimido, pode sentir que nada nem ninguém o conseguirão ajudar. Mas isso não corresponde à verdade: existem tratamentos eficazes para a depressão. A maior parte das pessoas recuperam de episódios e períodos depressivos.

Saiba mais sobre Como lidar com a tristeza
 
Se os seus sentimentos negativos não desaparecem, não consegue lidar com eles ou interferem com a sua capacidade de fazer a sua vida normalmente, procure ajuda.
808 24 24 24 | Serviço de Aconselhamento Psicológico da Linha SNS24
Fale com um/a Psicólogo/a. Disponível 24h por dia, todos os dias, de forma gratuita e confidencial.
O Serviço de Aconselhamento Psicológico da Linha SNS24 disponibiliza o acesso, a todos os cidadãos, a um/a Psicólogo/a, especialista em Psicologia Clínica e da Saúde.