Mapa do Site

Amadora defende medidas partilhadas para apoiar seniores

Amadora defende medidas partilhadas para apoiar seniores

A Presidente da Câmara Municipal da Amadora (CMA) defendeu, no passado dia 25 de outubro, que as "políticas de apoio aos seniores só poderão ter sucesso, se forem encaradas pela cidade como um todo", trabalhando em conjunto "e complementando-se". Além disso, esta é uma camada da população que tem ainda muito para dar, pelo que Carla Tavares desafia as entidades que trabalham com, e para, os mais velhos, a "adequarem as respostas que têm a dar a esta camada da população".

Estas considerações foram tecidas na abertura do encontro Transição da vida ativa para a reforma: desafios e estratégias, que decorreu no Auditório Amadora INOVA, no qual participaram Fernando Serra, do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP) - que tem apoiado a CMA na elaboração e implementação do Plano Estratégico para o Envelhecimento Sustentável 2016-2025, Susana Schmitz, do Projeto R, entidade que dá apoio às empresas e trabalhadores que lidam com o processo de transição para a reforma, Hermano Carmo, do ISCSP, professor com investigação feita na área, Manuel Martins da Associação de Solidariedade Social dos Trabalhadores e Reformados da EDP e REN, bem como alguns seniores que se prestaram a testemunhar a sua experiência pessoal.

Atualmente, 23% da população da Amadora tem mais de 65 anos, mas estima-se que essa percentagem esteja situada entre os 31% ou 33%, em 2030, pelo que se deve caminhar, como defendeu Fernando Serra, "no sentido de se criar um compromisso entre quem trabalha e quem está aposentado".

Este encontro, inserido no Ano Nacional da Colaboração e nas comemorações da População Maior, teve como objetivo a reflexão sobre a transição da vida ativa para a reforma e os impactos dessa mudança a nível individual, social e económico, ansiedade que assola muitos portugueses que vêm a sua rotina alterada de um dia para o outro. E, o que poderia ser à partida uma situação feliz, transforma-se num pesadelo.

Comemorações da População Maior
A cidade da Amadora prepara a efeméride com um conjunto de atividades que decorrem ao longo de todo o mês, dirigidas a este grupo populacional. 23% da população residente no município da Amadora tem idade igual ou superior a 65 anos e, destes, 46% têm idade igual ou superior a 75 anos.

A Câmara Municipal da Amadora, em parceria com as Juntas de Freguesia do município, o Agrupamento de Centros de Saúde da Amadora e a União de Reformados Pensionistas e Idosos da Amadora, promove ações tão diversificadas como espetáculos, workshops, uma caminhada pela diabetes, um encontro dedicado à transição entre a vida ativa e a reforma, ou um encontro de teatro sénior.

Este programa de atividades tem por objetivos a sensibilização da população para as questões específicas dos seniores, a dinamização, o intercâmbio e a troca de informação entre as instituições/associações do concelho, o desenvolvimento de ações que estimulem a criatividade, o bem-estar e o envelhecimento ativo e a promoção de atividades solidárias.

As atividades definidas vão ao encontro das principais prioridades de intervenção inscritas no Plano Estratégico para o Envelhecimento Sustentável da Amadora 2016-2025, que define como eixos prioritários: Eixo 1 – cuidados básicos, subsistência e suporte à vida, Eixo 2 – inclusão na comunidade, Eixo 3 – participação socioeconómica e cívica, aprendizagem ao longo da vida e fruição cultural e Eixo 4 – qualificação das organizações e responsabilidade social.