Mapa do Site

Amadora premiou atletas com percurso desportivo de realce e condecorou os melhores do ano

Amadora premiou atletas com percurso desportivo de realce e condecorou os melhores do ano

Rosa Mota e Pedro Costa foram os homenageados da gala de 2019

O Auditório da Academia Militar encheu para a 5.ª Gala do Desporto da Amadora, numa noite de festa que distinguiu e premiou os agentes desportivos locais com percursos e resultados desportivos de mérito e dignos de destaque no ano de 2019, com os Troféus “Amadora Desporto”, atribuídos nas categorias de Prémio Distinção e Menção Honrosa.

Foram distinguidos os seguintes atletas:

Prémios de Distinção – Troféus de Distinção “Amadora Desporto”
Os “Troféus de Distinção Amadora Desporto” estão a concurso em 6 categorias e premeiam os agentes com percurso desportivo de realce na época desportiva 2018/2019.

  • Amadora Desporto Esperança Feminina 2019 - Bruna Rocha | Pentatlo Moderno | Clube de Natação da Amadora
  • Amadora Desporto Esperança Masculina 2019 - Duarte Taleigo | Pentatlo Moderno | Clube de Natação da Amadora
  • Amadora Desporto Atleta Feminina 2019 - Luana Dinis | Esgrima | Academia de Esgrima João Gomes
  • Amadora Desporto Atleta Masculino 2019 - Diogo Ribeiro | Karaté | Fusões Academia Associação Cultural
  • Amadora Desporto Equipa 2019 - Equipa de Seniores Feminina | Esgrima-Espada | Academia de Esgrima João Gomes
  • Amadora Desporto Treinador 2019 - Diogo Alves | Esgrima | Academia de Esgrima João Gomes

 

Menção Honrosa “Amadora Desporto” 2019
A Menção Honrosa é atribuída a atletas ligados à Amadora, mas que desenvolvem a sua atividade desportiva em clubes fora do concelho e que durante a época 2018/2019 obtiveram resultados de excelência.

Foram atribuídas aos seguintes atletas:

  • Patrícia Santos | Ténis Mesa | Sporting Clube Portugal
  • Janice Silva | Futsal | Sport Lisboa e Benfica
  • Cristiano Borges | Atletismo | Sporting Clube Portugal
  • Rúben Amaral | Atletismo | Sporting Clube Portugal
  • Rúben Dias | Futebol | Sport Lisboa e Benfica
  • Ivan Dias | Futebol | Casa Pia
  • Jorge Fonseca | Judo | Sporting Clube Portugal
  • Tiago Apolónia | Ténis Mesa | Federação Portuguesa de Ténis de Mesa
  • Ricardo Fernandes | Kickboxing | Sporting Clube Portugal
  • Rita Afonso | Patinagem Artística | GDR "Os Lobinhos"

 

Prémios Prestígio “Amadora Desporto” 2019
Troféu com base no currículo, referências e ligação ao universo desportivo da Amadora. Este troféu foi entregue a Rosa Mota e Pedro Costa. (notas biográficas, abaixo)

 

Rosa Mota (Atletismo)

Começou a correr quando ainda frequentava o liceu. Iniciou-se no Futebol Clube da Foz em 1974, onde esteve até 1977. Em 1978 muda-se para o Futebol Clube do Porto onde fica até 1980. A partir de 1981 começou a competir pelo Clube de Atletismo do Porto conhecido por CAP, onde esteve até ao final da sua carreira atlética.
A primeira maratona feminina que existiu – decorreu em Atenas, na Grécia, durante o Campeonato Europeu de Atletismo em 1982 – coincidiu também com a primeira maratona em que Rosa Mota participou, embora não fizesse parte do lote das favoritas, Rosa bateu facilmente a atleta Norueguesa Ingrid Kristiansen e ganhou assim a sua primeira maratona.
Na primeira maratona olímpica que decorreu em Los Angeles em 1984, ganhou a medalha de bronze. O seu recorde pessoal da distância foi conseguido em 1985 na maratona de Chicago com o tempo de 2 horas, 23 minutos e 29 segundos.
Em 1986 foi campeã da Europa e em 1987 campeã mundial em Roma. Em 1988 ganhou o ouro olímpico em Seul, quando a 2 quilómetros da meta lançou um ataque final à atleta Lisa Martin, ganhando com treze segundos de avanço. Depois disso, Rosa Mota foi a Split na Croácia, defender e revalidar o seu título de Campeã Europeia da Maratona.
Rosa Mota disputou 21 maratonas entre 1982 e 1992, numa média de duas maratonas por ano, ganhando 14 dessas 21 corridas.
Em 2004, Rosa Mota promoveu a maior corrida feminina em Portugal, com um pelotão de cerca de dez mil mulheres ajudando a arrecadar fundos para combater o cancro da mama. "Isso é mais que uma corrida, isso é uma caminhada para ajudar a combater o cancro da mama" disse a maratonista.
Considerada uma Embaixatriz do Desporto, ganhou o Prémio Abebe Bikila pela sua contribuição no desenvolvimento do treino das corridas de longa-distância.
Em 2016, Rosa Mota foi desafiada pelo Município da Amadora para regressar à prova mítica da São Silvestre da Amadora, prova esta que já tinha vencido no ano de 1989, tendo aceitado desde logo o repto e após um desempenho muito aplaudido por todos os amadorenses que nas ruas da cidade acompanharam a prova, Rosa Mota completou os 10 km prova em 42’34”, sendo a 1ª classificada no escalão Veteranas 55. Desde 2017 Rosa Mota é madrinha da Prova de São Silvestre da Amadora.
Mais recentemente e com a bonita idade de 61 anos, Rosa Mota sagrou-se campeã da Europa de corta-mato no escalão para atletas com mais de 60 anos dos Europeus Masters de atletismo, que decorreu em Veneza, Itália cumprindo os quatro quilómetros da prova em 15’.14”, e ficando à frente de Pauline Moran, da Irlanda (15’26’’), e de Maria Lorenzini, de Itália (16’24’’).

Pedro Costa (Futsal)

Pedro Alexandre da Silva da Costa é um dos maiores nomes do futsal português, onde é conhecido como o senhor futsal. Um mestre na arte de bem jogar, que conquistou respeito e admiração em todos os clubes por onde passou. É o único atleta conhecido a conquistar 3 campeonatos consecutivos por três equipas distintas, Sporting, Freixieiro e Benfica, sem uma única derrota, para além de ter estado no maior feito da história da modalidade de futsal do Sport Lisboa e Benfica ao conquistar a UEFA FUTSAL CUP. Para além destes feitos, Pedro Costa participou em 119 jogos de futsal pela Seleção Nacional Portuguesa tendo marcado 53 golos.
Pedro Costa ou Canina, como é mais conhecido, é da Reboleira e deu os primeiros passos no futsal na Amadora iniciado a sua formação desportiva na União e Progresso da Venda Nova, de onde se transferiu para o para o Grupo Cultural e Desportivo Del Negro. Antes de se juntar ao Sporting Clube de Portugal em 1994 passou pelo Sport Futebol Damaiense onde teve a sua única experiência em futebol de 11.
Entre 1997 e 2001, representou a equipa sénior do Sporting Clube de Portugal, tendo ganho 2 campeonatos da Liga (98/99 e 00/01) e ganho a supertaça de Portugal em 2001.
Na época 2001/2002 mudou-se para a equipa do Freixieiro tendo alcançado uma liga Portuguesa (01/02) e uma Supertaça de Portugal em 2002.
No ano seguinte e até 2011, tendo feito uma passagem na época de 2005/2006 pela equipa Espanhola do Triman Navarra, representou o Sport Lisboa e Benfica onde conquistou 5 campeonatos da Liga Portuguesa (02/03, 04/05, 06/07, 07/08 e 08/09), 4 Taças de Portugal (02/03, 04/05, 06/07 e 08/09), 4 Supertaças de Portugal (2003, 2006, 2007 e 2009) e uma UEFA Futsal Cup na época de 2009/2010.
Na época 2010, chegou ao Clube Nagya Oceans, do Japão e, como jogador até 2015, conquistou cinco campeonatos nipónicos, três taças do Japão e quatro supertaças.
Já como treinador, de 2016 a 2019, conquistou dois campeonatos do Japão, duas taças nipónicas, duas supertaças e um Campeonato Asiático de Futsal (AFC), em 2016.
Pedro Costa, que não jogava desde 2016, regressou a Portugal para juntar-se ao projeto do Torreense, que tem a sua equipa de futsal na 1.ª Divisão do Campeonato Distrital da Associação de Futebol de Lisboa.