Mapa do Site

Nascentes e Aqueduto da Gargantada

Nascentes e Aqueduto da Gargantada

No reinado de Pedro II, o Príncipe D. João (futuro D. João VI) a quem fora oferecida a Nascente da Gargantada, ordenou o início das obras deste Aqueduto, que levava a água desde Queluz até ao Terreiro do Paço para consumo das cavalariças reais, no ano de 1790. Quatro anos depois, a obra era concluída.

O Aqueduto nasce no lugar da Gargantada, em Carenque, onde existem duas nascentes: a nascente da Gargantada e a do Pocinho. Segue pela encosta esquerda do vale até à Ponte de Carenque e entra na Freguesia da Venteira onde apresenta um troço exterior, constituído por um conjunto de arcarias; continua então para o seu destino, o Palácio de Queluz, no Município de Sintra.

Nascentes e Aqueduto da Gargantada

A partir de 1802, a água é encanada para as cocheiras reais e, anos mais tarde, em 1846, a falta de limpeza do Aqueduto provoca a sua inutilização, sendo a água desviada para a Quinta das Necessidades, na Reboleira.

O Aqueduto da Gargantada foi classificado como imóvel de interesse público, pelo Decreto-Lei n.º 95/78, publicado no Diário da República n.º 210 de 12 de setembro de 1978.

Carenque, Freguesia da Mina de Água