Mapa do Site

18 setembro | Entrega de Prémios no âmbito da Festa do Livro

18 setembro | Entrega de Prémios no âmbito da Festa do Livro

- José Jorge Letria é o vencedor da 1.ª edição do Prémio Crónica Jornalística Rogério Rodrigues
- António Garcia Barreto venceu a 24.ª edição do Prémio Literário Orlando Gonçalves

No próximo dia 18 de setembro, realiza-se pelas 16h00, no Auditório Rogério Rodrigues, a entrega do prémio relativo à 1.ª Edição do Prémio Crónica Jornalística Rogério Rodrigues, e às 17h15, a entrega do galardão da 24.ª edição do Prémio Literário Orlando Gonçalves.
Esta iniciativa insere-se na programação da Festa do Livro, por ocasião das comemorações do 42.º aniversário do município.

1.ª edição do Prémio Crónica Jornalística Rogério Rodrigues
O júri da 1.ª edição do Prémio Crónica Jornalística Rogério Rodrigues 2021 – Modalidade Crónica Jornalística, constituído por Miguel Carvalho, representante da Câmara Municipal da Amadora, Paulo Sérgio Santos, representante da Sociedade Portuguesa de Autores e Ana Isabel Costa, representante do Sindicato dos Jornalistas, deliberou, por unanimidade, atribuir o Prémio Crónica Jornalística Rogério Rodrigues 2021 a José Jorge Letria, pela obra concorrente intitulada “Um mundo aflito”.

O Prémio Crónica Jornalística Rogério Rodrigues – breve nota
Prémio instituído pelo Município da Amadora com o intuito de homenagear a vida e a obra do jornalista e escritor Rogério Rodrigues, bem como incentivar a produção jornalística e o enriquecimento da Língua Portuguesa, potenciar e aumentar o gosto pela escrita e pela leitura.
Escritor, jornalista e professor, Rogério Rodrigues frequentou o curso de Filologia Românica da Universidade de Lisboa, foi professor do ensino secundário e, na década de setenta, iniciou a sua carreira de jornalista no “Diário de Lisboa”. Redator n’ “O Jornal”, n’”O Público”, na “Sábado”, na “Lusa”, na “Visão”, foi ainda Diretor e Fundador do semanário “Grand’Amadora” e Diretor-adjunto de “A Capital”.
Autor de poesia, com o pseudónimo Pedro Castelhano, foi ainda coautor de séries televisivas.
Homem de cultura e jornalista exemplar, integrou o júri de sete edições do Prémio Literário Orlando Gonçalves, Cidade da Amadora, Modalidade Ficção Narrativa e Jornalismo, nos anos 2003, 2007, 2009, 2010, 2013, 2015 e 2016.

Sobre José Jorge Letria
Jornalista, poeta, dramaturgo, ficcionista e autor de uma vasta obra para crianças e jovens, estudou Direito e História na Universidade de Lisboa, sendo pós-graduado em Jornalismo Internacional e Mestre em “Estudos da Paz e da Guerra nas Novas Relações Internacionais”. Doutorou-se em Ciências da Comunicação.
Foi redator e editor de jornais como “Diário de Lisboa”, “República”, “Musicalíssimo”, “Diário de Notícias” e “Jornal de Letras”, tendo sido, igualmente, professor de jornalismo, experiência da qual resultou a publicação de três livros sobre a matéria. Autor de programas de rádio e de televisão.
Tem livros traduzidos em várias línguas e está representado em numerosas antologias.
Em 1997, foi agraciado com a Ordem da Liberdade e em Paris, foi-lhe atribuída a medalha da Internationale des Arts et des Lettres.

24.ª edição do Prémio Literário Orlando Gonçalves 2021 – Modalidade Ficção Narrativa
O júri, constituído por Antero Barbosa, representante da Câmara Municipal da Amadora, José Fanha, representante da Sociedade Portuguesa de Autores e José Manuel Mendes, representante da Associação Portuguesa de Escritores, deliberou, por unanimidade, atribuir o Prémio Literário Orlando Gonçalves 2021 – Modalidade Ficção Narrativa a António Garcia Barreto, pela obra “O discreto cavalheiro”.

O Prémio Literário Orlando Gonçalves – breve nota
O Prémio Literário Orlando Gonçalves, instituído em 1998 pela Câmara Municipal da Amadora, tem por objetivo, por um lado, homenagear a memória do escritor e jornalista Orlando Gonçalves e por outro incentivar a produção literária, contribuindo para a defesa e enriquecimento da língua portuguesa.
Este prémio destina-se a galardoar, anualmente e de forma alternada, uma obra de ficção narrativa e um trabalho jornalístico de investigação ou grande reportagem.
Orlando Bernardino Gonçalves, um dos percursores do movimento neorrealista português, foi escritor e jornalista de imprensa escrita e de rádio, tendo sido inclusive Diretor do jornal Notícias da Amadora durante mais de trinta anos, atividade que sempre desenvolveu a par das suas intervenções cívicas e políticas na defesa dos direitos e deveres de uma cidadania plena, consciente e esclarecida, sustentada pelo enriquecimento intelectual.
Orlando Gonçalves foi agraciado com a Medalha de Ouro da Cidade da Amadora em 1989, em 1993 o seu romance Enredos da Memória foi galardoado com o Prémio Literário Cidade da Amadora e em 1997 foi mais uma vez homenageado pela Câmara Municipal da Amadora, por ocasião das comemorações do 25 de Abril.

Sobre António Garcia Barreto
Licenciou-se em História. Viveu a guerra colonial, foi empregado de livraria, Técnico de Organização e Métodos, Gestor de Recursos Humanos e Diretor de Pessoal em empresas de grande e média dimensão. Colaborou em jornais e revistas, entre os quais o “Notícias” (de Lourenço Marques/Maputo), “Diário Popular”, “República” e jornais e suplementos infantis como o Pimpão e o Pontinho.
Nos anos de 1981/82 criou e dirigiu a Oficina do Tio Lunetas, página infantil do semanário regional “Notícias da Amadora”.
Tem publicado romance, conto e literatura infanto-juvenil. 

Auditório Rogério Rodrigues
Biblioteca Municipal Fernando Piteira Santos
Av. Conde Castro Guimarães, 6 - Venteira - 2720-119 Amadora
38.752483, -9.2337572