Mapa do Site

“Novos Desafios e Estratégias na Educação Ambiental” debatidos na Amadora

“Novos Desafios e Estratégias na Educação Ambiental” debatidos na Amadora

No dia em que foi celebrado o Dia Mundial da Terra ( 22 de abril ), a Câmara Municipal da Amadora (CMA) e a Liga para a Protecção da Natureza promoveram o seminário "Novos Desafios e Estratégias na Educação Ambiental - Atividades Implementadas Fora da Escola", no Salão Nobre dos Recreios da Amadora.

A iniciativa contou com a presença de Eduardo Rosa, Vereador com o pelouro do Ambiente da Câmara Municipal da Amadora, Francisco Teixeira, da Agência Portuguesa do Ambiente, e Miguel Geraldes, da Liga para a Protecção da Natureza ( LPN ).

A sessão iniciou com a intervenção de Francisco Teixeira, da Agência Portuguesa do Ambiente, que explicou à audiência a importância da educação ambiental na sociedade, nas escolas e outras organizações, a fim de “promover estilos de vida saudáveis”.
Por sua vez, Miguel Geraldes, da LPN, considerou que em matéria de sustentabilidade "é fácil falar para os convertidos, mas para os não convertidos é difícil” e defendeu que a educação ambiental deve “intervir em diferentes fases de vida da população".

Eduardo Rosa, Vereador da CMA, afirmou que o município já vem, "de forma multidisciplinar", a introduzir vários temas nos quais está a sustentabilidade. A aposta do município continua a ser "provocar mudanças comportamentais no cidadão". A intervenção do Estado, a nível central, local e das organizações não governamentais, "são extremamente importantes" nesta temática.

Nas apresentações do seminário, Helena Moita de Deus, professora da Escola Secundária Seomara Costa Primo, afirmou que a "educação ambiental passa pela educação e cidadania".
Cristina Marinho, da Câmara Municipal da Amadora, falou sobre a evolução que o município percorreu na educação ambiental, do Programa de Educação Ambiental 2016/2017 e das parcerias multidisciplinares que existem, tais como o CROAMA, a Proteção Civil, a Valorsul e o Museu Municipal de Arqueologia, que permitem "diversificar os recursos e a oferta".
António Almeida, da Escola Superior de Educação, trouxe para a audiência exemplos e estratégias de atividades fora da escola, relacionadas com educação ambiental.
Clarisse Ferreira, professora da Escola Secundária Stuart Carvalhais, aprofundou o tema da biodiversidade em perigo no Parque Natural Sintra – Cascais e Jorge Fernandes, professor destacado pela LPN, falou na educação ambiental como "um pressuposto para a felicidade e bem-estar das pessoas". Eduarda Costa, Professora da Escola Ruy Belo, deu exemplos para os alunos "atingirem objetivos ecocêntricos" e ganharem"sentido crítico" sobre a natureza que as rodeia.

Lurdes Couto, professora do Agrupamento Vertical Almeida Garrett, afirmou que "nada substitui o valor destas atividades e aprendizagens”, feitas em saídas de campo.
Andreia Monteiro, professora no Agrupamento de Escolas Quinta de Marrocos, apresentou o tema das rochas e paisagens geológicas da região de Sintra e Cascais em matéria de educação ambiental.

Da parte da tarde, realizou-se uma saída de campo, intitulada “Percurso Interpretativo” nos Parques Delfim Guimarães e Central, e um “Peddy paper sobre a Biodiversidade na
Amadora”.

Este seminário na Amadora pretendeu ser um fórum de discussão e de reflexão transdisciplinar, nomeadamente quanto à importância da educação ambiental e da conservação da natureza nos contextos educativos.