Mapa do Site

Já visitou as novas exposições do Museu Municipal de Arqueologia?

Já visitou as novas exposições do Museu Municipal de Arqueologia?

O Museu Municipal de Arqueologia inaugurou, no passado dia 12 de janeiro, os núcleos expositivos "Aqueduto das Águas Livres" e "A Aviação na Amadora" e a exposição temporária "Reflexos da vida e da morte no Moinho do Castelinho".

Os Núcleos Expositivos permanentes "Aqueduto das Águas Livres" e “A Aviação na Amadora", apesar de já existentes, foram renovados, e contam com novidades. Agora é possível "entrar" dentro do aqueduto sem sair do Museu, graças à existência de uma nova cenografia. Quem visitar a mostra sobre a história da aviação na Amadora, poderá contar com peças novas e únicas deste período áureo do território amadorense.

A exposição temporária "Reflexos da vida e da morte no Moinho do Castelinho", que estará patente até 5 de janeiro de 2020, pretende mostrar os resultados obtidos nas escavações de 2017 e 2018, realizadas no âmbito do projeto de investigação “Povoamento em Época Romana na Amadora”. Estas duas campanhas trouxeram novos dados para auxiliar à compreensão da ocupação deste espaço durante a época romana.

Sobre o Moinho do Castelinho
O sítio romano do Moinho do Castelinho foi descoberto nos anos 60 do século XX, por António dos Santos Coelho e tem sido objeto, desde 2011, de trabalhos arqueológicos, sob a responsabilidade do Museu Municipal de Arqueologia, da Câmara Municipal da Amadora.
Até ao momento, foram identificadas duas fases de ocupação, uma correspondente a uma zona habitacional e outra a uma necrópole, com quase 30 sepulturas postas a descoberto, onde foram recolhidos materiais diversos, como lucernas e púcaros em cerâmica.

Outras exposições patentes no Núcleo Museográfico do casal da Falagueira:
- Exposições permanentes “Antes da Amadora” e “Amadora rural”
Remontam ao séc. XIX as primeiras descobertas arqueológicas no atual território da Amadora. Desde então são inúmeros os trabalhos arqueológicos desenvolvidos que permitem conhecer a ocupação humana mais remota e que se reflete na exposição “Antes da Amadora”. A ruralidade foi, também, uma das marcas deste espaço, localizado às portas de Lisboa, até à chegada do caminho-de-ferro, em 1887 e que importa agora registar na exposição “Amadora Rural”.
- Exposição temporária " A Av. da República - a primeira rua da Amadora"
Esta mostra, patente até 12 de maio de 2019, pretende dar conhecer a história da construção e evolução de uma das vias mais movimentadas da Amadora, localizada no coração da cidade, através de fotografias antigas, objetos referentes ao caminho-de-ferro, e ainda de elementos recolhidos de edifícios já demolidos ou requalificados.
A construção do jardim Delfim Guimarães, o aparecimento do mercado municipal, o desenvolvimento do comércio e a construção dos primeiros prédios são alguns dos marcos históricos abordados, que nos permitem conhecer melhor esta parte da história da cidade.

 

Mais informações:
Museu Municipal de Arqueologia
Núcleo Museográfico do Casal da Falagueira - Núcleo Sede: Parque Aventura, Beco do Poço - Falagueira-Venda Nova - 2700 Amadora
Telefone: +351 214 369 090 | E-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
GPS: 38.764556, -9.230205

Horário:
Terça-feira a sábado, das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 17h00 - Domingo, das 14h30 às 17h30
Núcleo Museográfico do Casal da Falagueira - Núcleo Sede: Parque Aventura, Beco do Poço - Falagueira-Venda Nova - 2700 Amadora

Entrada: 0,99€
- gratuito aos sábados de manhã
- gratuito p/ grupos escolares, estudantes, crianças e jovens de idade não superior a 18 anos, pessoas portadoras de deficiência, pessoas com mais de 60 anos e funcionários da autarquia.