Mapa do Site

14 novembro | Novos parceiros juntam-se à Câmara Municipal e assinam Pacto Local para o Envelhecimento

14 novembro | Novos parceiros juntam-se à Câmara Municipal e assinam Pacto Local para o Envelhecimento
14 novembro | Novos parceiros juntam-se à Câmara Municipal e assinam Pacto Local para o Envelhecimento

14 novembro | 15h00 | Galeria Municipal Artur Bual/Casa Aprígio Gomes

Encerramento da cerimónia pela Presidente da Câmara Municipal da Amadora, Carla Tavares, e pelo Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva.

No âmbito do Plano Estratégico para o Envelhecimento Sustentável (PEES), 51 parceiros da cidade assinaram, em 2016, o Pacto Local para o Envelhecimento. Nesta altura verificam-se novas adesões no trabalho dinamizado no âmbito do PEES, pelo que se irá oficializar essa parceria, através da assinatura do Pacto Local para o Envelhecimento.

Foram convidados 19 novos parceiros – 12 empresas, 5 hospitais/clínicas privados, a Cruz Vermelha Portuguesa e os Bombeiros Voluntários da Amadora – que irão assinar o Pacto Local para o Envelhecimento e participar ativamente no Plano Estratégico para o Envelhecimento Sustentável da Amadora (2016 – 2025).

Este documento, assenta numa carta de compromisso que define, entre outros, a participação na implementação de políticas para o envelhecimento, a colaboração na elaboração do Plano Estratégico para o Envelhecimento Sustentável da Amadora (2016 – 2025), a promoção de de desenvolvimento de práticas de serviços e programas, com vista a assegurar as respostas à população sénior, bem como a cooperação na sistematização de boas práticas, através da participação em iniciativas de reflexão.

Além da assinatura do Pacto Local de Envelhecimento Sustentável, e com base no trabalho que tem vindo a ser desenvolvido com o Instituto Superior de Ciências Socias e Políticas, irá também ser feito o enquadramento do PEES pela equipa de investigadores que trabalhou e desenvolveu o documento. Irá também ser feita a apresentação de resultados preliminares da implementação do PEES.

 

Sobre o Plano Estratégico para o Envelhecimento Sustentável da Amadora – Enquadramento

O território concelhio da Amadora tem vindo ser marcado por um envelhecimento gradual da sua população, confirmando uma tendência demográfica mais vasta a nível nacional e europeu. Prevê-se neste contexto que, pelo menos até 2025, venha também a aumentar a população com idade igual ou superior a 75 anos. Este padrão evolutivo irá refletir-se num aumento acentuado das necessidades relativas a cuidados básicos, autonomia e saúde, designadamente as que mais diretamente se relacionam com quadros demenciais.

Porém, as características sociodemográficas e sociológicas da população com mais de 65 anos irão alterar-se ao longo deste período: esperam-se pessoas mais escolarizadas, mais conscientes da necessidade de incorporar hábitos saudáveis nos seus estilos de vida, mais intervenientes nas estruturas de participação associativa e cívica e politicamente mais exigentes quanto à transparência e racionalidade das decisões relativas ao bem público.

Com base nestes pressupostos, a Câmara Municipal da Amadora tem vindo a desenvolver uma série de projetos dirigidos à população sénior, mas surgiu agora a necessidade de elaborar uma plano ainda mais ambicioso e, mais importante, que pudesse envolver o maior número possível de entidades, públicas e privadas, que atuam no concelho, e com base nesta premissa: o idoso é um beneficiário de apoios e serviços sociais, mas também um cidadão ativo. Um recurso para a comunidade e um protagonista das políticas que lhe são dirigidas.

 

Galeria Municipal Artur Bual / Casa Aprígio Gomes
R. Luís de Camões, n.º 2, Venteira