var _gaq = _gaq || []; _gaq.push(['_setAccount', 'UA-42659889-1']); _gaq.push(['_trackPageview']); (function() { var ga = document.createElement('script'); ga.type = 'text/javascript'; ga.async = true; ga.src = ('https:' == document.location.protocol ? 'https://ssl' : 'http://www') + '.google-analytics.com/ga.js'; var s = document.getElementsByTagName('script')[0]; s.parentNode.insertBefore(ga, s); })();

Mapa do Site

Amadora já tem Cabine de Leitura

Amadora já tem Cabine de Leitura

Foi hoje – 7 de dezembro – inaugurada a Cabine de Leitura na Amadora, no âmbito de um protocolo estabelecido entre a autarquia e a Fundação Portugal Telecom (PT), que visa a promoção de hábitos de leitura entre a população, através da partilha e da cidadania, fortalecendo a relação entre a biblioteca municipal e a comunidade.

O projeto “Cabines Ligadas à Cultura”, da Fundação PT, que tem agora 13 cabines de leitura espalhadas pelo país, utiliza antigas cabines telefónicas, com o objetivo de criar uma micro-biblioteca onde não existam muitas regras para aceder aos livros.

A Cabine de Leitura na Amadora funciona junto ao jardim da Biblioteca Municipal Fernando Piteira Santos (Av. Conde Castro Guimarães), de segunda a domingo, entre as 10h00 e as 24h00.

Levar. Doar. Ler. Devolver. São as ações a ter em conta nesta Cabine. Basta trazer um livro e levar outro, para que a leitura tenha uma dinâmica informal, sem prazos e sem penalizações.

A inauguração contou com a troca de livros na Cabine de Leitura com alunos da EB1 Gago Coutinho, um momento de poesia com Manuel Rodrigues Lopes e a atuação da Escola de Cavaquinhos da CUTLA – Universidade Sénior da Amadora.

“Este projeto é muito querido para a Fundação PT, porque utiliza cabines telefónicas, um ícone da PT”, destacou Ana Catarina Graça, responsável pela área de Cidadania Empresarial e Inclusão da Fundação PT.
“É muito importante reutilizar estes equipamentos, que estão obsoletos, devolvendo-os à população. Espero que gostem”, finalizou.

“Usem e abusem da nossa cabine de leitura”. Foi este o repto lançado por Carla Tavares, Presidente da Câmara Municipal da Amadora, na inauguração da Cabine de Leitura na Amadora.
Para a autarca, são momentos como este que qualificam o espaço público e a Cidade, reafirmando a importância deste tipo de espaços informais, porque “criam dinâmicas e envolvências para que a Amadora se humanize e tenha alma”.