var _gaq = _gaq || []; _gaq.push(['_setAccount', 'UA-42659889-1']); _gaq.push(['_trackPageview']); (function() { var ga = document.createElement('script'); ga.type = 'text/javascript'; ga.async = true; ga.src = ('https:' == document.location.protocol ? 'https://ssl' : 'http://www') + '.google-analytics.com/ga.js'; var s = document.getElementsByTagName('script')[0]; s.parentNode.insertBefore(ga, s); })();

Mapa do Site

Tornar a Amadora uma cidade amiga dos mais idosos

Compromissos têm o acordo de 50 entidades da Amadora
Tornar a Amadora uma cidade amiga dos mais idosos

Documento final do Plano Estratégico de Envelhecimento Sustentável mostra compromissos assumidos

Assegurar consultas médicas ou visitas domiciliárias a 100% dos idosos em situação de dependência, sinalizados ou referenciados de acordo com a situação clínica, criar 30 vagas em Centro de Dia para pessoas com demência, funcionamento em 6 freguesias de um serviço transporte porta a porta para cidadãos com mobilidade condicionada para deslocação a serviços públicos, centros de saúde e hospital, dar continuidade em 100% dos programas promotores do envelhecimento saudável existentes, criar um prémio, apoiado por empresas, a projetos inovadores na área do envelhecimento, criar um sistema de gestão comum das listas de espera para as respostas sociais e reservar 10 fogos adaptados, no parque habitacional municipal, para pessoas idosas com baixos recursos económicos.

Estes são apenas alguns dos compromissos que os 51 assinantes do Pacto Local para o Envelhecimento Sustentável – com o Município da Amadora à cabeça – se propõem a cumprir, até 2025.

O Plano Estratégico de Envelhecimento Sustentável (PEES) decorre da reflexão aprofundada sobre as políticas desenvolvidas na Amadora, no domínio do envelhecimento, por um conjunto diversificado de parceiros sociais.
Serviços da administração pública central e local, instituições particulares de solidariedade social, entidades do setor associativo e cooperativo e empresas, têm vindo, de um modo ou de outro, a colaborar em projetos tendo em vista o apoio aos mais idosos, seja combatendo os fatores de deterioração da sua saúde e circunstâncias de vida, seja contribuindo para promover um envelhecimento mais ativo e saudável.

O PEES pretende, fundamentalmente, encontrar respostas e definir objetivos estratégicos de intervenção no apoio à população sénior da Amadora, beneficiária, ou não, de apoios e serviços sociais, mas que não deixa de ter cidadãos cada vez mais ativos, que se assumem como um recurso para a comunidade e exigem ser protagonistas das políticas que lhes são dirigidas.
No fundo, construir uma cidade amiga dos mais idosos, e igualmente adaptada aos seniores do Séc. XXI.

O PEES desenvolve-se em torno de 4 eixos, com objetivos estratégicos bem definidos, que se apresentam:

Eixo 1
Cuidados básicos, subsistência e suporte à vida (BASIC)

Objetivos Estratégicos
Promover a segurança e a integridade física, psicológica, social e económica das pessoas idosas / Melhorar e expandir as condições de promoção, manutenção ou recuperação da saúde, física e mental / Melhorar e reforçar as condições de funcionalidade no desempenho das Atividades de vida Diária (AVD), básicas e instrumentais e o apoio à sua realização

Eixo 2
Inclusão na comunidade (ECO)

Objetivos estratégicos
Promover a mobilidade, transporte e acessibilidade em condições de conforto e segurança pessoais / Promover a convivialidade familiar e comunitária favorecendo a intergeracionalidade e prevenindo o isolamento e a solidão / Promover imagens sociais positivas e dignificadoras das pessoas idosas

Eixo 3
Participação socioeconómica e cívica, aprendizagem ao longo da vida e fruição cultural (CIVIC)

Objetivos estratégicos
Incentivar a ocupação de tempos livres em áreas artísticas, culturais e desportivas que preferencialmente conjuguem as dimensões familiares, comunitária e institucional / Promover o empreendedorismo e a criação de oportunidades de trabalho voluntário ou remunerado / Assegurar e promover a participação e a representação das pessoas idosas na comunidade

Eixo 4
Qualificação das organizações e responsabilidade social

Objetivos estratégicos
Promover a melhoria dos sistemas de gestão organizacional / Reforçar o trabalho colaborativo no concelho / Promover a coordenação, implementação e monitorização do PEES e a disseminação de boas práticas

Antecedentes
Sistema Telefónico de Assitência Permanente (disponibilização de equipamento de atendimento telefónico permanente para melhorar as condições de vida da população em situação de dependência), Oficina Multiserviços (realização de pequenas reparações/arranjos em habitação do parque habitacional privado e cooperativo, a título gratuito), Teatro Identidades (dinamização de atividades de animação, recorrendo ao teatro, para utentes dos Centros de Dia), Cartão Amadora 65 + (acesso a bens e serviços com descontos), AmaSénior Bem-Estar (serviços de cabeleireiro, manicure, pédicure, reflexologia e estimulação corporal, com possibilidade de serem prestados no domicílio), Projeto “Gerações Solidárias” (acolhimento de estudantes do ensino superior no seu domicílio), ou Apoio alimentar aos fins-de-semana e feriados (fornecimento de refeições em dias feriados e fins-de-semana a idosos e/ou pessoas isoladas que já beneficiem, em dias úteis, das respostas sociais de serviço de apoio domiciliário ou centro de dia), são alguns dos projetos que a Autarquia tem levado a cabo, através de parcerias com diversas instituições do Concelho.

Verificou-se, no entanto, que era necessário ir mais além na definição e consensualização de compromisso de todas as entidades, relativamente à intervenção junto do público-alvo.

Foi com base nesse objetivo que 50 entidades da Amadora responderam ao repto lançado pela Câmara Municipal e assinaram um Pacto Local de Envelhecimento Sustentável.

Este documento, assenta numa carta de compromisso que define, entre outros, a participação na implementação de políticas para o envelhecimento, a colaboração na elaboração do Plano Estratégico para o Envelhecimento Sustentável da Amadora (2016 – 2025), a promoção de desenvolvimento de práticas de serviços e programas, com vista a assegurar as respostas à população sénior, bem como a cooperação na sistematização de boas práticas, através da participação em iniciativas de reflexão.

As entidades signatárias deste Pacto apresentam uma grande diversidade de áreas de atuação, como organismos autárquicos, serviços do Estado, Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), associações e cooperativas, ensino superior e empresas privadas.

Sobre o Plano Estratégico para o Envelhecimento Sustentável da Amadora – Enquadramento
O território concelhio da Amadora tem vindo ser marcado por um envelhecimento gradual da sua população, confirmando uma tendência demográfica mais vasta a nível nacional e europeu. Prevê-se neste contexto que, pelo menos até 2025, venha também a aumentar a população com idade igual ou superior a 75 anos. Este padrão evolutivo irá refletir-se num aumento acentuado das necessidades relativas a cuidados básicos, autonomia e saúde, designadamente as que mais diretamente se relacionam com quadros demenciais.

Porém, as características sociodemográficas e sociológicas da população com mais de 65 anos irão alterar-se ao longo deste período: esperam-se pessoas mais escolarizadas, mais conscientes da necessidade de incorporar hábitos saudáveis nos seus estilos de vida, mais intervenientes nas estruturas de participação associativa e cívica e politicamente mais exigentes quanto à transparência e racionalidade das decisões relativas ao bem público.

Clique na imagem, para conhecer o documento.

pln estrtgc envlhcmnt sustnvl 200